Dúvidas sobre a tributação no agronegócio foram sanadas durante seminário realizado pela ABAPA, em Barreiras

As principais dúvidas inerentes à tributação estadual e federal que incide sobre o agronegócio nortearam as discussões do Seminário de Tributos no Agronegócio realizado pela Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), em Barreiras, no oeste baiano. Sob a condução dos advogados tributaristas Ângelo Pitombo e Fábio Calcini, representantes das áreas jurídicas e contábeis de fazendas da região puderam entender melhor situações relacionadas ao assunto, em constante mudança.

“Esse evento foi uma solicitação de muitos associados que apresentavam dúvidas em relação à tributação relacionada ao agronegócio, a partir dessa necessidade, formatamos esse encontro com a participação de dois conceituados juristas”, explicou o diretor executivo da Abapa, Lidervan Morais, que abriu o evento destacando as principais ações e projetos desenvolvidos pela entidade da região oeste.

O palestrante Ângelo Pitombo concentrou sua abordagem principalmente, na tributação estadual, apresentando conceitos e exemplos práticos, além de abrir espaço para participação do público com esclarecimentos de dúvidas. “O que buscamos hoje foi verticalizar um pouco o conhecimento em relação à tributação estadual, considerando que a área tributária, tanto para o setor do agronegócio, como para os demais setores, é extremamente importante em função da alta carga tributária existente em nosso País, e nosso objetivo é oferecer caminhos mais fáceis para resolver as questões do dia a dia, principalmente na consultoria às fazendas”, disse Pitombo.

Contadora em Luís Eduardo Magalhães, Márcia Severo atua há 18 anos na atividade de exportação de soja e de algodão em pluma, com assessoria específica para cooperativas. Participou do evento em busca de respostas para situações comuns na área tributária. “Sempre é bom adquirir conhecimentos para oferecer um suporte ao produtor porque muitas vezes quando falamos em exportação há muitas dúvidas, e na verdade, é um assunto fácil, mas sempre é bom estarmos atualizados sobre a tributação específica do agronegócio”, destacou.

Fonte: Assessoria de Imprensa Abapa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *